Biblioteca compartilhada do GP Coworking já conta com mais de 100 títulos

gp-coworking-doa-mais-uma-mesa-de-tenis-de-mesa-pelo-projeto-smash-do-bem
GP COWORKING doa mais uma mesa de tênis de mesa pelo projeto SMASH DO BEM
outubro 31, 2016
vincompany-gp-unhas-2
Bem-Estar Sem Sair do Trabalho!
novembro 1, 2016

Biblioteca compartilhada do GP Coworking já conta com mais de 100 títulos

biblioteca-compartilhada-do-gp-coworking-ja-conta-com-mais-de-100-titulos

A estante sem uso e abandonada em um depósito de São Paulo, ganhou lugar de destaque no GP Coworking, único escritório compartilhado na região do Morumbi. O móvel, antes sem utilidade, já exibe imponente quase 100 títulos das mais variadas vertentes da literatura brasileira.

“A ideia é transformar o espaço numa biblioteca comunitária, onde todos os membros possam colaborar com o acervo e descobrir novas áreas as quais nunca pensou em ter contato”

, conta Alessandro Vieira, CEO do GP Coworking.

A biblioteca compartilhada, ou comunitária, já virou ponto de encontro e discussão no espaço. É comum, alguns membros aproveitarem o almoço para ampliar o conhecimento sobre a área em que atuam ou porque desvendar os mistérios do mundo afora.

“Bibliotecas comunitárias são super ricas. Tenho notado que ao ter acesso a livros de áreas distintas tenho tido mais facilidade e criatividade para resolver meus problemas do dia a dia. Essa é a riqueza da leitura, que lhe dá uma nova perspectiva.”

, declara Rodrigo Vieira, membro do GP Coworking.

Marco Loureiro,CEO do Instituto Loureiro, exaltou a iniciativa. Como desenvolver humano ele sabe da importância de se criar conexões que permitam o intercâmbio de novas reflexões. “ Compartilhar aquilo que lemos é darmos ao próximo a oportunidade de entrar em contato com algo novo. Bibliotecas se preocupam com o empoderamento das pessoas, tem por missão a promoção da autonomia e da cidadania.”

Em 2013, uma biblioteca dos Estados Unidos, a Richard Library, no estado de Carolina do Sul, resolveu transformar um espaço que estava cheio de poeira em um coworking. Rapidamente a frequência no local aumentou. Em São Paulo, muitas bibliotecas já funcionam como uma espécie de coworking gratuito. Locais como o Centro Cultural de São Paulo ou a Biblioteca Mário de Andrade recebem, diariamente, centenas de pessoas com computadores dispostas a trabalhar mais focadas em um local silencioso.

E como um dos princípios da economia Compartilhada é que nós não usamos aquilo que temos o tempo todo. E que, por isso, quando não está sendo útil para nós, pode ser para outra pessoa. Então que tal compartilhar seu livro que está guardado no armário, ou amontoado na estande para ajudar a incentivar o hábito de leitura entre os membros. VAMOS JUNTOS?